Google+ Followers

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Escola Solidária

A Magia da Leitura Comunitária
Para elucidar o problema, o desenvolvimento da leitura e da escrita não pode ficar restrito apenas no professor de Língua Portuguesa, mas, da escola e da comunidade como um todo. Ambas as partes devem firmar parcerias para estimular e motivar todos os alunos para a leitura e fazer dessa prática um hábito prazeroso.
O consenso no mundo da educação hoje, requer a formação de bons leitores. Portanto, ler é necessário e importante. Nesse processo, cabe ao professor o papel de mediador do conhecimento. Assegurar aos alunos experiências em leitura que possibilite a eles exporem seus pensamentos e opiniões de forma a ser entendido e a escola compreender seus sentimentos e ações.
Com esta experiência educacional pretende-se Formar leitores proficientes através da prática de leitura compartilhada entre escola e comunidade, para desenvolver o prazer pela leitura e transmitir esse gosto para outras pessoas. Valorizando a leitura como instrumento que leva à imaginação e incentivando a ler e ouvir histórias. A idéia é: os estudantes saírem de casa para lerem histórias para os moradores da comunidade e vice-versa.
Conversar com os moradores sobre as antigas histórias e troca de livros com eles. É na interação onde o sujeito se constitui como tais, conforme nos diz Orlandi: “A leitura é um momento crítico da constituição do texto, pois é o momento privilegiado do processo de interação verbal: aquele em que os interlocutores ao se identificarem com interlocutores, desencadeiam o processo de significação”.
A escola deve fazer uma parceria com os pais para que o ambiente em casa seja motivador para o aluno. Para envolver a comunidade escolar no trabalho, a escola estimula apresentação para os pais-leitura de trechos de algum livro lido em forma de encenação. É recomendável convidar pessoas para contar histórias, apresentar idéias ou simplesmente dar risadas, para dar vida á sala de aula no momento da leitura. Além disso, é interessante que os livros estejam à disposição para serem a princípio manuseados. Com os livros expostos “aos olhos” os alunos podem se sentirem seduzidos por eles. A discussão de um livre que tenha sido lido por todos, cuja escolha deve ser consensual, é interessante porque ao aforar as diversas interpretações estabelecidas pelos alunos, provoca o conflito de opiniões.
"Este projeto foi um dos selecionados pelo Instituto Faça Parte para o título de Escola Solidária 2009 com direito a um certificado e um selo para a escola." A escola já possui os selos 2005e 2007 de projetos realizados anteriormente.
Profª. Lucimar Jansen

Nenhum comentário:

leia sobre

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
EM PAU DE ESTOPA I por Alzaí Amorim

Modelo de Procuração

Diretorio.org - Modelos de recibo, declaração, procuração, contratos, currículos, notas promissórias, etc.

Leia as postagens populares